Corporeidade e performatividade: relações e fricções

Autores/as

  • Paloma Bianchi FAPESC

DOI:

https://doi.org/10.15332/2422474x/4417

Palabras clave:

corporeidade, performatividade, processo criativo, performance

Resumen

As noções de corporeidade e performidade ocupam, na atualidade, um lugar relevante nas pesquisas contemporâneas de teatro, dança e performance. Não obstante, pouco se tem pesquisado sobre a relação existente entre elas, o que faz que suas diferenças e similitudes não sejam discutidas, de forma mais ampla, no âmbito das artes do corpo. Devido à complexidade inerente tanto na noção de corporeidade quanto na noção de performidade, este artigo não pretende esgotar as discussões emergentes quando estas noções são colocadas em relação e fricção. Pretende-se aqui apresentar alguns indícios que permitam uma aproximação entre estes temas, tendo como perspectiva um processo de criação do coletivo Mapas e Hipertextos, coletivo de pesquisa e criação em artes presenciais, com sede na cidade de Florianópolis, Brasil.

Biografía del autor/a

Paloma Bianchi, FAPESC

Bailarina, professora e pesquisadora. Doutoranda em Teatro pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

Citas

Agra, L. J. de S. L. (2014). Performance e Documento, ou o que chamamos por esses nomes? Revista Brasileira de Estudos da Presença, 4, 60–69.

Bernard, M. (2001). De la création choréographique. Paris: Centre National de la danse.

Berthoz, A. (2000). The Brain’s Sense of Movement. Harvard: Harvard University Press.

Favre, R. (setembro de 2012a). Mar de palavras. Laboratório do Processo Formativo. Recuperado de http://laboratoriodoprocessoformativo.com/2012/09/mar-depalavras/

Favre, R. (março de 2012b). Presença. Laboratório do Processo Formativo Recuperado de http://laboratoriodoprocessoformativo.com/2012/03/presenca/

Féral, J. (2009). Performance e performatividade: o que são os estudos performáticos? Em E. Mostaço, V. Colaço, S. Baumgärtel, y I. Orofino (Orgs.), Sobre Performatividade. Florianópolis: Letras Contemporâneas, pp. 49–86.

Fischer-Lichte, E. (2008). The Transformative Power of Performance: A New Aesthetics. Nova Iorque: Taylor & Francis.

Foucault, M. (2000). As palavras e as coisas: uma arqueologia das ciências humanas. São Paulo: Martins Fontes.

Merleau-Ponty, M. (1999). Fenomenologia da percepção. São Paulo: Martins Fontes.

Mostaço, E. (2009). Fazendo a cena: a performatividade. Em E. Mostaço, V. Colaço, S. Baumgärtel, y I. Orofino (Orgs.), Sobre Performatividade. Florianópolis: Letras Contemporâneas, pp. 15–48.

Noë, A. (2004). Action in Perception. Cambridge: MIT Press.

Ortega, F. (2008). O corpo incerto: corporeidade, tecnologias médicas e cultura contemporânea. Rio de Janeiro: Garamond.

Schechner, R. (2006). Performance Studies: an introduction. Nova Iorque: Routledge.

Descargas

Publicado

28-06-2018

Cómo citar

Bianchi, P. (2018). Corporeidade e performatividade: relações e fricções. Cuerpo, Cultura Y Movimiento, 6(1), 47–60. https://doi.org/10.15332/2422474x/4417

Número

Sección

Estudios de reflexión