Análise comparativa do desempenho de atletas de futsal em testes físicos com e sem bola

Autores/as

  • Renato Vidal Linhares Colégio Pedro II
  • Marcelo Melamed Izar Colégio Pedro II
  • Gabriel de Souza Moreira Colégio Pedro II
  • Rodrigo Figueiredo Soares Colégio Pedro II
  • Francisco Dionleno Rodrigues Holanda Colégio Pedro II
  • Leandro Guimarães Vargas Colégio Pedro II
  • Gabriel Vasconcellos Costa e Silva Colégio Pedro II
  • Mauro Gurgel Carvalho Colégio Pedro II

Palabras clave:

futsal, adolescentes, perfil, físico

Resumen

Este estudo teve como objetivo analisar o perfil corporal, maturacional e físico de atletas de futsal da categoria sub-18 e comparar o desempenho em testes com e sem a bola entre titulares e reservas, assim como entre as diferentes posições de jogo. Foi realizado um estudo descritivo e comparativo, de uma bateria de testes físicos validados, que tenham relação com as qualidades físicas inerentes ao esporte futsal, ou seja, maior especificidade possível. Os resultados demonstraram que há diferenças físicas entre as posições, mas significativamente somente o fixo demonstrou menor estatura do que os demais. Entre os titulares e os reservas também se percebeu uma variação entre os grupos, principalmente no teste de velocidade de 10 metros. Na maioria dos resultados físicos, a inclusão da bola gerou uma lentidão significativa nos resultados, interferindo nos testes. Conclui-se que a utilização de maior especificidade na realização dos testes físicos em futsal, ou seja, a inclusão da condução da bola, altera muitas vezes os resultados, podendo ser uma boa alternativa na análise da melhoria de rendimento dos atletas.

Biografía del autor/a

Renato Vidal Linhares, Colégio Pedro II

Doutor em Ciências. Professor do Colégio Pedro II. Líder do GPC em Movimento. Rio de Janeiro, Brasil.

Marcelo Melamed Izar, Colégio Pedro II

Mestre em Educação Física. Professor do Colégio Pedro II. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Física Escolar do Colégio Pedro II (Gepefe), Rio de Janeiro, Brasil.

Gabriel de Souza Moreira, Colégio Pedro II

Bolsista de Iniciação Científica do Colégio Pedro II, Rio de Janeiro, Brasil.

Rodrigo Figueiredo Soares, Colégio Pedro II

Bolsista de Iniciação Científica do Colégio Pedro II, Rio de Janeiro, Brasil.

Francisco Dionleno Rodrigues Holanda, Colégio Pedro II

Mestre em Educação Física. Professor do Colégio Pedro II. Rio de Janeiro, Brasil.

Leandro Guimarães Vargas, Colégio Pedro II

Mestre em Educação Física. Professor do Colégio Pedro II. Membro do Gepefe, Rio de Janeiro, Brasil.

Gabriel Vasconcellos Costa e Silva, Colégio Pedro II

Doutor em Health Sciences. Professor do Colégio Pedro II. Líder do Grupo de Pesquisa em Ciência do Movimento Humano do Colégio Pedro II (GPC em Movimento). Rio de Janeiro, Brasil.

Mauro Gurgel Carvalho, Colégio Pedro II

Doutor em Engenharia Civil. Professor do Colégio Pedro II, Rio de Janeiro, Brasil.

Citas

Balzano, O. N. (2014). Futsal: treinamento com jogos táticos por compreensão. Fontoura.

Barbieri, F. A., Benites, L. C. & Machado, A. A. (2007). Especialização precoce: algumas implicações relacionadas ao futebol e futsal. Em A. A. Machado (ed.), Especialização esportiva precoce: perspectivas atuais da Psicologia do Esporte (207-225). Fontoura. https://www.researchgate.net/publication/259584229_Especializacao_precoce_algumas_implicacoes_relacionadas_ao_futebol_e_futsal/link/00b7d52cc83609cdb7000000/download

Berdejo Del Fresno, D. (2014). A review about futsal. American Journal of Sports Medicine, 2(3), 70. https://www.researchgate.net/publication/314376108_A_Review_about_Futsal

Bonatto, G. F. C., Correa, V. G., Massing, E., Mateus, T.L. & Koehnlein, E. A. (2018). Perfil antropométrico, consumo de macronutrientes e micronutrientes antioxidantes de atletas profissionais de futsal do oeste e sudoeste do Paraná. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, 26(1), 65-74. https://doi.org/10.31501/rbcm.v26i1.7496

Brasil, Ministério do Esporte. (2015). Diesporte: Diagnóstico Nacional do Esporte. Caderno, 1. Ministério do Esporte. http://arquivo.esporte.gov.br/diesporte/

Cerizza, C., Menchise, C. & Campanini, E. (2008). Overweight and obesity in a sample of young soccer players undergoing the first preparticipation physical examination. Sport Sciences for Health, 2(3), 125-126. https://link.springer.com/article/10.1007/s11332-008-0051-9

Costa Júnior, M., Arantes, F. J., Araújo, H. N., Paixão, R. C., Bertucci, D. R. & Resende, W. B., Costa Júnior, A. L. S., Machado, G. B., Nunes, J. E. D. (2014). Comparação do consumo máximo de oxigênio entre jogadores de futsal que atuam em diferentes posições. Revista Brasileira de Futsal e Futebol, 6(20), 146-152. https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=4902081

Council of Europe/Committee of Ministers. (1988). Eurofit: Handbook for the European test of physical fitness. https://rm.coe.int/native/09000016804f9d3d

Ferreira, J. F., Alves, B. P. & Silva, D. A. G. (2017). Análise do perfil antropométrico e de desempenho motor de atletas Juatubenses de Futsal Sub 17. Revista Brasileira de Futsal e Futebol, 9(32), 59-63. https://periodicos.ufpe.br/revistas/esportecoletivo/article/view/240688/31882

Filho, R. M. (2014). A importância do futsal para o desenvolvimento cognitivo, afetivo e psicomotor. Revista Brasileira de Futsal e Futebol, 6(22), 287-293. http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/258

Gaya, A. C. A. (2016). Projeto esporte Brasil: manual de testes e avaliação. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/217804/001122489.pdf?sequence=1

Gusic, M., Popovi, S., Molnar, S., Masanovic, B. & Radakovic, M. (2017). Sport-specific morphology profile: Differences in anthropometric characteristics among elite soccer and handball players. Sport Mont, 15(1), 3-6. http://www.sportmont.ucg.ac.me/?sekcija=article&artid=1357

Herdy, C. V., Figueiredo, T., Costa e Silva, G., Galvão, P. V. M., da Souza Vale, R. G. & Simão, R. (2020). Comparison between anthropometry and multi-frequency bioimpedance for body composition evaluation in Brazilian elite U-20 soccer athletes. Motricidade, 16(1), 28-38. https://revistas.rcaap.pt/motricidade/article/view/15557

Herdy, C. V., Galvão, P., Costa e Silva, G., Ramos, S., Simao, R., Pedrinelli, A., Mansur, S., Gonçalves, D. & Paschalis, V. (2018). Knee flexion and extension strength in young Brazilian soccer players: The effect of age and position. Human Movement, 19(3), 23-29. https://doi.org/10.5114/hm.2018.76076

Herdy, C. V., Nunes, R. D. A. M., Junior, R. F. S., Rodríguez, F. R., Mattos, D. S., Ramos, S., Teixeira, R., Costa e Silva, G. & Novaes, J. D. S. (2015). Perfil antropométrico, composición corporal y somatotipo de jóvenes futbolistas brasileños de diferentes categorías y posiciones. Educ. fis. deporte, 32(2), 507-524. https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-831029

Kemper, G., van der Sluis, A., Brink, M., Visscher, C., Frencken, W. & Elferink-Gemser, M. (2015). Anthropometric injury risk factors in elite standard youth soccer. International Journal of Sports Medicine, 36(13), 1112-1117. 10.1055/s-0035-1555778

Linhares, R. V., Matta, M. O., Lima, J. R. P., Dantas, P. M. S., Costa, M. B., Fernandes Filho, J. (2009). Efeitos da maturação sexual na composição corporal, nos dermatóglifos, no somatótipo e nas qualidades físicas básicas de adolescentes. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, 53(1), 47-54. https://www.scielo.br/j/abem/a/xymtHrbggPHYvGCVZZzzYdP/abstract/?lang=pt

Linhares, R. V., Costa, M. B. & Fernandes Filho, J. (2015). The influence of sexual development on the basic physical characteristics of teenage boys. Revista de Salud Pública, 17(4), 489-499. http://dx.doi.org/10.15446/rsap.v17n4.30832

Macêdo, M. M., Linhares, R. V. & Fernandes Filho, J. (2015). Equations for determining bone age and sexual maturation of children and adolescents. Rev. Salud Pública, 17(2), 267-276. https://scielosp.org/article/rsap/2015.v17n2/267-276/pt/

Machado, D. R. L., Bonfim, M. R. & Costa, L. T. (2009). Pico de velocidade de crescimento como alternativa para classificação maturacional associada ao desempenho motor. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, 11(1), 14. https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/1980-0037.2009v11n1p14

Marins, J. C. B. & Giannichi, R. S. (1998). Avaliação e prescrição de atividade física: guia prático. (2ª ed.). Shape ED. https://www.worldcat.org/es/title/45777951

Menegassi, V. M., Borges, P. H., Jaime, M. O., Magossi, M. A. O., Silveira, L. A. C. & Rinaldi, W. (2017). Os indicadores de crescimento somático são preditores das capacidades físicas em jovens futebolistas? R. bras. Ci. e Mo, 25(1), 5-12. 0.31501/rbcm.v25i1.6659

Mezzaroba, P. V., Papoti, M. & Machado, F. A. (2013). Gender and distance influence performance predictors in young swimmers. Motriz, 19(4), 730-736. https://www.scielo.br/j/motriz/a/tqdJ3mHXjFBpXyWY7rVG7hB/?format=pdf&lang=en

Miguel, H. & Campos, M. V. A. (2011). Utilização dos testes shuttle run e shuttle run com bola para diagnóstico da capacidade motora agilidade em atletas de futsal. EFDeportes. com, Rev. Digital. Buenos Aires, 16, 157. https://www.efdeportes.com/efd157/shuttle-run-com-bola-para-agilidade-em-futsal.htm

Moore, R, Bullough, S., Goldsmith, S. & Edmondson, L. (2014). A systematic review of futsal literature. American Journal of Sports Science and Medicine, 2(3), 108-116. http://pubs.sciepub.com/ajssm/2/3/8/

Nascimento Júnior, J. R. A., Granja, C. T. L., Silva, E. C., Amorim, D. R., Oliveira, D. V. & Vieira, L. F. (2018). A frequência de jogos como titular e o tempo na equipe são fatores intervenientes na percepção de coesão de grupo no contexto do Futsal de alto rendimento? Revista Inspirar: Movimento & Saúde, 16(2), 26-31. https://www.inspirar.com.br/wp-content/uploads/2018/04/revista-inspirar-ms-46-597-2018.pdf

Petreca, D, Bonoldi Junior, E. D. & Becker, L. E. (2017). Comparação da composição corporal de atletas profissionais de futsal e futebol de campo. RBFF ― Revista Brasileira de Futsal e Futebol, 9(33), 180-189. https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=6123735

Petreça, D. R. & Ruske Neto, H. A. (2016). Perfil de composição corporal em atletas de base das modalidades de futsal e futebol de campo. Revista Saúde e Pesquisa, 9(1), 127-135. https://periodicos.unicesumar.edu.br/index.php/saudpesq/article/view/4858

Ramos, S., Pinheiro, R., Simão, R., Teixeira, R., Silva, G.C.E., Evangelista, A. & Herdy, C. (2017). Bone age and height prediction of young Brazilian goalkeepers. International Journal of Sport, Exercise and Health Research, 1(2), 56-60. https://www.sportscienceresearch.com/IJSEHR_201712_02.pdf

Ré, A. H. N., Teixeira, C.P., Massa, M. & Bohme, M.T. (2003). Interferência de características antropométricas e de aptidão física na identificação de talentos no futsal. Revista Brasileira de Ciência do Movimento, 11(4), 51-56. https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-524944

Rodrigues, D. C., Paula, C. V., Liberali, R. & Almeida, R. (2010). Comparação do perfil antropométrico de atletas e não atletas de futsal adolescentes de escolas no Rio Grande do Sul e Paraná. RBFF, 2(4), 37-41. http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/40/40

Santana, W. (2008). A visão estratégico-tática de técnicos campeões da Liga Nacional de Futsal. (tese de doutorado). Unicamp. http://bdtd.ibict.br/vufind/Record/UNICAMP-30_e4bb9292ecde7b3f452c59526f6adac4

Silva, F. C. R., Souza, E. A., Pinto, J. C. B. L. & Alves, F. R. (2019). Aptidão física relacionada ao desempenho em adolescentes praticantes de futsal. Revista Brasileira de Futsal e Futebol, 11(43), 257-262. http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/935

Silva, W. A., Freitas, K. T. D., Vieira, M. P., Ferrari, E. P., Greboggy, D. & Cardoso, F. L. (2018). O efeito da idade relativa na seleção de atletas em jogos esportivos coletivos. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, 12(78), 779-787. https://www.scielo.br/j/rbce/a/zXcyJjFDnvfyBYmSLxTpcwQ/abstract/?lang=pt

Teixeira, A. S., Valente dos Santos J., Coelho e Silva, M. J., Malina, R. M., Fernandes da Silva, J., Cesar do Nascimento Salvador, P. (2015). Skeletal maturation and aerobic performance in young soccer players from professional academies. Int J Sport Med, 36(13), 1069-1075. https://nupedeff.paginas.ufsc.br/files/2018/08/Skeletal-Maturation-and-Aerobic-Performance-in-Young-Soccer-Players-from-Professional-Academies.pdf

Tourinho Filho, H. & Tourinho, L. S. P. R. (1998). Crianças, adolescentes e atividade física: aspectos maturacionais e funcionais. Rev Paul EducFís, 12(1), 71-84. http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/v12%20n1%20artigo6.pdf

Universidade Federal do Rio Grande do Sul. (2016). PROESP-BR. Projeto Esporte Brasil. https://www.ufrgs.br/proesp/nc-apfdm.php

Zig, G. & Lidor, R. (2010). Vertical jump in female and male volleyball players: A review of observational and experimental studies. Scandinavian Journal of Medicine & Science in Sports, 20, 556-567.

Weineck, J. (1999). Treinamento ideal: instruções técnicas sobre o desempenho fisiológico, incluindo considerações específicas de treinamento infantil e juvenil. Manole.

World Health Organization. (2000). Obesity: Preventing and managing the global epidemic. WHO technical report series. https://apps.who.int/iris/handle/10665/42330

Descargas

Publicado

20-12-2023

Cómo citar

Vidal Linhares, R., Melamed Izar, M., de Souza Moreira, G., Figueiredo Soares, R., Rodrigues Holanda, F. D., Guimarães Vargas, L., Vasconcellos Costa e Silva, G., & Gurgel Carvalho, M. (2023). Análise comparativa do desempenho de atletas de futsal em testes físicos com e sem bola. Cuerpo, Cultura Y Movimiento, 13(2), 90–106. Recuperado a partir de https://revistas.usantotomas.edu.co/index.php/rccm/article/view/9514