Cartografando as performances do professor

Denise Pereira Rachel

Resumen


presente artigo pretende traçar uma breve cartografia de diferentes performances
pedagógicas relativas à práxis docente em sala de aula. Esta cartografia é parte da pesquisa realizada durante o mestrado no PPG – IA/UNESP, intitulada “Adote um artista não deixe ele virar professor: reflexões em torno do híbrido professor performer”, a qual almeja provocar questionamentos em torno de como professoras e professores transitam entre diferentes paradigmas de educação para se constituírem enquanto tal, ao exercerem o ofício do ensino de artes no contexto da educação formal. Para tanto, proponho um diálogo com as concepções de professor-profeta, em um estudo dos escritos de Silvio Gallo; professor-artista, na perspectiva de Elyse Lamm Pineau; e de professor-performer, desenvolvida por Naira Ciotti, como possíveis recortes para uma investigação inicial das performatividades docentes.


Palabras clave


Arte educação; performance; docência; professorperformer.

Texto completo:

PDF

Referencias


Borer, A. (2001). Joseph Beuys. São Paulo: Cosac & Naify Edições.

Ciotti, N. (1999). O hibrido professor-performer: uma prática.

Dissertação de mestrado em Comunicação e Semiótica, PUC-SP.

Ciotti, N. (2013). A memória dos objetos. In Pereira, Marcelo de Andrade (org.). Performance e educação: (des)territorializações pedagógicas. Santa Maria: ed. UFSM, 115-125.

Cohen, R. (2009). Performance Como Linguagem. 2. ed. São Paulo: Perspectiva.

Freire, P. (2007). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra.

Freire, P. (1981). Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Gallo, S. (2008). Deleuze & a educação. Belo Horizonte: Autêntica.

Gallo, S. (2002). Em torno de uma educação menor. In: Dossiê Gilles Deleuze. In Revista Educação e Realidade, Porto Alegre, 27(2), 169-178.

Gómez-PPPeña, G. & Sifuentes, R. (2011). Exercises for rebel artists: radical performance pedagogy. New York: Routledge.

Pineau, E. (2010). Nos cruzamentos entre a performance e a pedagogia: uma revisão prospectiva. In Revista Educação & Realidade, Porto Alegre, 35(2), 89-113, maio/ago.

Pineau, E. (2013). Pedagogia crítico-performativa: encarnando a política da educação libertadora. In: Pereira, Marcelo de Andrade (org.). Performance e educação: (des)territorializações pedagógicas. Santa Maria: ed. UFSM, p. 37-58.

Rancière, J. (2002). O mestre ignorante: cinco lições sobre emancipação intelectual. Belo Horizonte: Autêntica.

Rolnik, S. (1989). Cartografia Sentimental: transformações contemporâneas do desejo. São Paulo: Estação Liberdade.

Taylor, D. (2012). Performance. Buenos Aires: Asunto Impreso Ediciones.

Taylor, D. (2013). O arquivo e repertório: performance e memória cultural nas Américas. Trad. Eliana de Lima Lourenço Reis. Belo Horizonte: UFMG.




ISSN: 2248-4418 – ISSN electrónico: 2422-474X - DOI: https://doi.org/10.15332/2422474X